COMPRA-SE GALINHA, PAGA-SE O PATO

COMPRA-SE GALINHA, PAGA-SE O PATO

A relação entre consumidor e comerciante/fornecedor tem muita obscuridade a desvendar-se quanto composição de PREÇO, e, esta particularidade, é das mais relevantes dentre algumas não menos importantes, como qualidade do produto ou serviço, mas, quase ninguém considera ou leva-em-conta (imagina) o custo (dispêndio) com propaganda (dispensável ou desprezível) em muitas das situações conhecidas, que onera, exorbitantemente, qualquer mercadoria, e exemplifica-se esta assertiva, cito ramo de supermercado (gêneros alimentícios e utilitários domésticos) patrocinadores de milionários salários de jogadores de futebol e, consequentemente, times que têm altíssimos rendimentos, isto, tão-somente ao estampar (expor) logomarca do estabelecimento patrocinador, que comercializa quase exclusivamente bens de consumo de primitiva necessidade humana, aumento, absurdo debitado na conta (bolso) do comprador, este, por sua vez, sequer faz questão de analisar (racionalizar) e, na medida do possível, t dever de boicotar tais empresas, independente do ramo ou atividade, bem como evitar prestigiar patrocinadores de baixarias midiáticas etc.