FUTURO-ESPERANÇA

FUTURO-ESPERANÇA

Minas, alheia à época ou ao tempo e invariavelmente registra-se mineiridade — temor a comprometimento social –, que, observada, sentida e, também, enfrentada por quem, através de formatos diversos ‘engendrados’ na insistência, no futuro, e, sem arredar pé, recusa-se trilha-de-fuga em muitas dezenas de anos-velhos e entremeio a gente, conduz-o por caminhos a vislumbrar reedições de seus confrontos, in gloria, frente a indiferenças, desdém ou algo parecido com morbidade.
A aventureiro resta rogo à esperança para atuação com sucesso no ano de 2017, e apresentem-se diferentes ventos a soprem essa cinzas para longe daqui, a gerar nascimento de espiritualidade antagônica à mesmice-renitente.
João S. Souza