ÍMPIOS e/ou DISPLICENTES

ÍMPIOS e/ou DISPLICENTES

A democracia não tem culpa por atos de miseráveis-contumazes,também isenta de de responder face a gente-indigente (sem conhecimento, incapaz buscar informação, presa a asneiras, como time-de-futebol etc).
Ditadura, à luz de básico-saber, é algo a merecer quem não tem ou não exercita 10% do próprio raciocínio, equipara-se a invertebrado, ademais, governantes como Enver Pasha (Turquia), kin II (Coréia do Norte), Ho Chi Minh (Vietnã do Norte), Pol Post (Camboja), Sadda Hussein (Iraque), Agha Muhammad Y. Khan (Paquistão), Hideki Tojo e Hirohito (Japão), Vladimir Lenin e Joseph Stalin (URSS – Rússia), Chiang Kai-shek e Mão Tsé Tung (China), Adolf Hitler (Alemanha), Figueredo e C. Silva (Brasil), Videla (Argentina), Alfredo Strosser (Paraguai), Francisco Franco (Espanha), Salazar (Portugal), Fulgêncio Batista e Fidel Castro (Cuba), G. Alvarez (Uruguaia), Anastácio Somoza Garcia (Nicarágua), Pinochet (Chile), Antônio Lopez Santa Anna, Antônio Gusman Blanco (Venezuela), Luiz G. Meza e Hugo Banzer (Bolívia), Hosni Mubarak (Egito), Idi Amin (Uganda), Muamar Kadafi (Líbia), Bokassa (República Centro-Africana), Bashar al-Assad (Síria), este, atual e causou 500 mil mortes, muito mais morrerão em pouco tempo, além de tantos outros ocupantes de governos, merecem excreção popular, entretanto, desconhecimento e a mania ou o vício-nacional de repetir pensamento de outrem, sem qualquer conhecimento-de-causa, expõe o Brasil como habitado por MACACOS, perante a alguns povos do restante do MUNDO.