NÃO APENAS NAVEGAR

NÃO APENAS NAVEGAR

Este pretenso escritor, independente, modesto, despreendido de mesquinha atuação e distante do intuito mercantil perante Almas interessadas em conhecimento de alguns dos nossos trabalhos socioculturais, faz-se promovente, às próprias custas, de facilitações às desejadas produções gráficas e áudios às mãos ou aos ouvidos de leitores ou ouvintes reivindicantes, e, dessa maneira, a satisfação compartilhada com o destinatário conforme exposição da imagem, “fala mais que mil palavras”.

João S. Souza