PRÓXIMO À CHEFIA

PRÓXIMO À CHEFIA

“A PF pediu a prisão temporária de dois intermediários de Aécio Neves: Oswaldo Borges da Costa Filho e Flávio Jacques Carneiro.

O primeiro é acusado de ter participado do esquema da Cidade Administrativa. Segundo foi apontado por Joesley Batista como operador do tucano.
Os requerimentos foram negados pela Justiça” (O Antagonista).

A “Cidade Administrativa”, projetada e orçada ao preço R$450 milhões, concluída ao custo superior a R$1,2 bilhões de reais, parecido à reforma do estádio Mineirão que atingiu idêntica cifra, tal qual método utilizado na gastança (leia-se desvirtuamento), e, diga-se não apenas esses citados procedimentos sob suspeitas de continuadas práticas ilegais (desvios e apropriações de dinheiro do erário) a partir de “gestores” públicos em Minas Gerais, embora, a realidade demostra serem agentes de organizações criminosas.
João S. Souza

Música autoral deste editor