E F E I T O

FOLHA de SÃO PAULO
9, jan. 2022
Estêvão Gamba
Sabine Righetti:

“Nove em cada dez instituições que oferecem o curso de direito no Brasil aprovam menos de 30% dos seus alunos na prova da OAB (Exame da Ordem dos Advogados do Brasil). O desempenho mínimo na avaliação é obrigatório para o exercício da advocacia no país”.

Prováveis principais causas dessa deficiente capacitação intelectual mínima seja ausência dos hábitos de leitura e, consequentemente, fuga nacional ao uso da auto-exposição gráfica, bem como a impingência diuturno degenerativa à Língua “pátria” proferida por quase totalidade dos agentes midiáticos (noticioso e/ou entretenimento), especialmente instrumentos eletrônicos de inegável alcance popular no formato cascata.
João S. Souza

DESASTROSO QUÊNIO

Trágico desmoronamento da Rocha e dezenas de vítimas entre mortos e feridos resultantes da ocorrência na Represa da Hidrelétrica de Furnas, em Capitólio, que seria, no mínimo amenizada a gravidade, reflete sobre Ser (humano), em geral e muito mais atualmente, hábito inadmitir opinião ou chamamento de outrem, ou seja, desconfianças interpessoais, isto, sem intuito menosprezo à frequência do risco perante condicionante VIVER a partir da concepção, a aparição genética molecular.      
João S. Souza

FATO ESPERADO

Hoje (07/01), prevista ocorrência transbordo barragem em Nova Lima, atinge a BR 040, enquanto as  mineradoras mantêm propósitos e atuações catastróficas, aos olhos de governantes e população por conveniência do habitual silêncio.
João S. Souza

Registro por conviva whatsapp

D E S P E R D Í C I O

(1° de janeiro, 2019, extensivo a 2022)

Policial de folga reage a assalto e mata jovem em Belo Horizonte.
PM estaria em um salão de beleza, onde foi surpreendida pelo assaltante. Junto com ele, estaria um outro homem que conseguiu fugir
.” (
“Estado de Minas” – 26/11/18), não único jornal seguidor do formato retórico, a descambar linguagem gráfica, ao que parece, migrada sistema radiofônico/televisivo nacional unificado, que se utiliza, invariavelmente, “ao longo”, “a gente”, acaba/acabou”, “segue (imóveis etc.), por aí “vai” (daqui ou acolá), e tempo futuro do pretérito aplicado torto e a direito!

Incontáveis exemplos ilustrativos do gênero:
a irmã (do ditador da Coreia Norte) vai estar chegado…” (M. Yung — CBN, 8/02/18 — 9:12h); “acabou, acabaram, acaba…” (P. Pacheco numa única frase — CBN – 23/4/18, 07:29h); “quem tem cachorro acaba vivendo mais” (M. Atala — CBN, 20/7/18 — 8:18h); “vai bunda pra cima, vai bunda pra baixo” (musical abundante — Faustão, 22/07/18– 19:36h); “… Competição acaba de começar” (Band FM — 08/08/18 — 08:34h); “… a sua empresa irá… você não irá …” (Max Gehringer — CBN, 30/10/18 — 6:34h); “tirar fora do genoma” (Band FM — 12/12/18 — 10:28hh); “ele (fã de A. Rickman) acabou sendo morto” (Poliana — Balaço Geral 13/12/18 — TV Record); “vai vir, vai chegar — rateio lei Kandir”, a repórter CBN 18/12/18, 10:17h); “… a família no Japão, ela acabou se extinguindo” (Globo Esporte — atleta descendente nipônica — 16/12/18); “é a primeira vez que a gente, a gente digo eu…” (M. Tas — CBN, 17/12/18, 9:06h — referência ao voo espacial comercial); “… vinte e nove ministros vão estar aqui em Brasília…” (Band News FM — R. Orengo — 19/12/2018, 8:55h); “vai acontecer ao longo do tempo, ao longo da semana” e “nós vamos conversando ao longo do jornal da CBN” (M. Yung — 24/12/18 – 07:15/7:24h— CBN); “sendo que não tá sendo pra gente de Juiz de Fora…” (repórter Naiara ”MG 1″ – 25/12/18, a respeito da inundação); “… jovem que acabou sobrevivendo … “, “Ele (sobrevivente) acabou sendo atendido… essa tragédia acabou fazendo 5 vítimas” (a repórter — “MG 1” – 25/12 e 26/12/18, respectivamente — ‘MG 1’ – notícia mortes cachoeira MG); “você acaba perdendo a vida” (N. Couto, sobre passeio sem guia — Band News — 26/12/18 – 10:00h); “… acabou de roubar, ela (vítima) conta que acabou…”, “Vai fazer aborto e acaba morrendo” (a repórter e o apresentador M. Tramonte, respectivamente — ‘Balanço Geral’ — TV Record – 26/12/18);

Não chegamos ao ‘fundo do poço’, contudo, inegável possibilidade do fatal declive, isto, graças anuência popular “inconsciente”.
Propósito —
a partir do independente implemento jornal Antídoto, em maio/1996 — jamais propugnar por pureza ou primor expositivo, sim rogar à racionalidade demonstração da existência da LÓGICA com amparo da apreensão equivalente a aprendizado de conteúdo nível fundamental ou primário escolar, sob pena de decretação da desnecessidade de frequência à Escola.
“A vida exige coragem” (Guimarães Rosa) e cobra efetiva presença (atitudes), claro.

C O N T I N U A Ç Ã O

Mídia (“imprensa”) fornece notícia e, ao mesmo tempo, desinforma, invenções, principalmente verbos “auxiliares”:
O Relatório Focus FOI divulgado há pouco…” (CNN-Rádio); … enquanto isso, pacientes SEGUEM sem atendimento” (JH – Globo), 20/12; “… cabe ao governo federal, e os governos estaduais e os municípios ACABAM adotando…” (a repórter gaucha, CNN-Rádio – 21/12); … ACABARAM… ACABARAM … ACABARAM… ACABOU… ACABOU acontecendo… (Thais — CNN Rádio — 22/12); “… ACABOU… ACABA… vai seguir sendo…” (CNN Rádio — T. Herédia, 23/12); “… entrar DENTRO dele (monumento Cristo Redentor) é muito emocionante” e “… ACABA … ACABA… ACABA… ACABA …” (K. Fonseca — ‘Melhor da tarde’ — 24/12, e Lucas — ‘Brasil urgente’ — 25/12, TV Band, respectivamente); “… aeronaves ACABARAM destruídas” (Matheus — repórter do ‘Domingo Espetacular’ — TV Record, 26/12); e “… ACABA… ACABA … ACABA…” (o e a repórteres CNN Rádio — 27/12); “… ela (vereadora de Canguçu) ACABOU … ela ACABOU… ela ACABOU … ACABARAM (vereadores) … ACABOU…” (repórter Jean — Band News FM — 29/12); “… ACABA … ACABA … ACABA … ACABA …” (dr. Fernando, especialista médico — CNN Rádio — 31/12); “… ACABA … ACABA … ACABA desabando…” (repórter Patrícia — MG1 Globo — 31/12/21); … ACABA … ACABA … ACABOU …, ACABARAM Sueli” (Saião) … ACABOU Gabriela… (respectivas indagações à entrevistada adolescente e à colunista autodeclarada educadora, por apresentadora de “Seus filhos”), e “… ACABAM tendo… VAI lavar, se não VAI voltar … VAI economizar…” (apresentador do ‘Por conta própria’ — Band News — manhã 01/1); “… ACABOU fazendo…..” (a repórter B. Carvalho — CNN 3/12/21); … por isso ACABOU… ACABOU (ministério saúde), “ACABOU internado…” (Yure Pitta e Roberto Nonato, respetivo e seguidamente — CNN Rádio — 03/01); “… aqui entre nós ACABAMOS vendo… (T. Herédia, ‘Espaço CNN’ — 10/01/22), e, pior, perigo à vista:
… o estado (MG) segue em alerta… “ –, portanto, risco de colisão com outras unidades federativas, principalmente as mais próximas, como Bahia, Goiás, ES, RJ e S. Paulo, apresentadora/locutora ‘Espaço CNN’ Rádio Camila Oliva – 12/01/22.

Observa-se ausência de imunidade inclusive na camada populacional dita elevada, a exemplo conteúdo entrevista do secretário de saúde do estado de São Paulo, referência à possível vacinação COVID em crianças  “… ACABA sendo…” (05/01 — CNN Rádio); “… Sandro (repórter), eu ACABEI , ACABEI mesmo de receber… isso ACABA mobilizando as pessoas…”, e “ACABOU… ACABOU… ACABOU… ACABOU… ACABOU… ACABOU perdendo a vida..” (respectivamente, L. Megale — Band News/matinal, e repórter André — ‘Brasil urgente/minas’, Band TV — 06/01); “… ele ACABOU matando… ACABOU confessando (homicídio)… e … ACABOU caindo (motociclista), … ENTRANDO DENTRO (águas das chuvas) das casas… ENTRANDO DENTRO do chão…” (o repórter do Vale do Aço, Max, ‘Balanço Geral’ — 07/01 — Tv Record); ACABARAM morrendo…” (repórter Daniela, de Capitólio-MG — Band News FM-1a. edição — 11/01/22). Acaso não seja piada pronta há slogan: “Band News FM, uma rádio de notícia que INOVOU na linguagem”.

Mais:
“… cuidado para não ACABAREM se machucando…” (T. Herédia — ‘Espaço CNN’ — 11/01/22)

Dispensado enfoque noutros  contaminantes e/ou viciantes desencontros   verbais primários, como ‘ao longo’,  ‘segue’ etc.  

Água mole em pedra dura tanto escorre até secar!
João S. Souza

Page 1 of 158

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén