Independentes

Mês: Fevereiro 2018 Page 1 of 4

“C O N F L U Ê N C I A”

CARLOS LÚCIO GONTIJO
(Jornalista, Escritor, Poeta)
“O desdém para com professores, intelectuais, artes e cultura assinala bem o império da baixa mentalidade na sociedade brasileira.”

COMENTÁRIO
(João S. Souza)
Camarada-amigo, não há, comprovadamente, associação (sociedade) formada entre brasileiros, exceto amontoados de gente, que, eventualmente, se encorajam, quase somente compõe fileiras em ruas, praças e estádios (“arenas”), muitas das vezes violentamente, à cultuação futebol.
Coincidentemente, ora, todos preocupadíssimos com o dano coletivo (nacional) causado por anunciada contusão do jogador Neymar, em Paris!
(Oriundo de post – Facebook)

 

“WC BRASIL”

Eras de dominação, durante e pós período autoritário (Marechal Castelo ao General Figueiredo; Tancredo/Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma, Temer), particularmente Minas Gerais na fase-de-mando dos Neves, que estendera, a maneira mineira, a governança modernosa com intensificação do propósito de exaltação de personalidades, principalmente entes familiares com titulações (nomes) de áreas (parques, reservas), edificações hospitalar e escolar, além de logradouros (ruas, praças, viadutos, pontes, vielas) públicos, ou seja, vigor da pessoalidade, que por tal intenção, à época, a sigla “WC” (adotada em portas ou fachadas de banheiros ou mictórios de uso público e estabelecimentos comerciais) por muito pouco não recebera alteração da “simbologia” que se formaria com as iniciais “TC” à designação de compartimentos com latrinas (receptivas a excrementos)

Oportuno frisar que após auto-revelações do comportamental de membros-dirigentes (e imponentes) da tradicional família mineira, ora em questão, não há nada mais adequado a nominação na forma acima mencionada à legitimar e fazer justiça às conhecidas (divulgadas) feituras (mala recheada proveniente de conluio com JBS, além de outras descritas por Wesley etc.) autoriais de descaminho moral dos mesmos, mesmo que tais realizações, face à ignorância coletiva, quando não alienada, absorvidas e concebidas como atos “político” e regular! 
João S. Souza

CLAREZA OCULTA

“Elite”?
Este vocábulo é referência, contudo considerar-se-á formatos quanto a “cor”, posse material, intelectualidade, função ou cargo — especialmente ocupação pública — e, consequente, em última análise, a remuneração (renda) individualmente ou grupal, objeto da questão, ora em tela, dessa maneira, ao propalar o vocábulo, muitas das milhares de vezes sem mínima clareza aos ouvidos e/ou olhos de gente leiga (canhestra), que não necessariamente confunde-se com baixa escolaridade-formal, ou seja, neste particular refiro-me aos miolos mexidos e revirados, mais precisamente alienados!

João S. Souza

MÃO na CONSCIÊNCIA

Eu, isento de interesse pessoal (causa própria), afirmo, desde antes, todas profissões são respeitáveis, contudo, dentre as quais destaco alguns ofícios como imprescindíveis, salvo eventual (possível) lapso: Professor, Médico, Advogado (excluam-se cretinos e mornos deliberados), e não é (será) difícil intuir a razão desta presente afirmação, pois, independentemente de quanto cada indivíduo ou grupo po$$ui, é assistido por um desses profissionais, no tempo e necessidade, inclusive feito algumas vezes sob condições de alto risco pessoal, isto, todo perímetro Terra.
Ad argumentandum, experimentação de apenas uma agrura (ignorância-literal, doença e desacertos com ‘sorte’ etc.) o suficiente à conscientização frente a realidade presente entre nós todos patrícios-planetários! 
João S. Souza

Page 1 of 4

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén