Independentes

Mês: Maio 2021

DEMAGOGIA

CEMIG “dá” com uma MÃO e, ao mesmo tempo, retira com OUTRA, promete não aumentar valor da fatura de energia elétrica em 2021 em troca de milhões de tributos cobrados indevidamente dos consumidores mineiros durante anos, além das cobranças de “bandeiras” (sobretaxas) avalizadas pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica.
João S. Souza

DISCURSO & FEITURA

O “selo-pedágio” instituído por Sarney, este advogado, espontâneamente, promoveu, judicialmente, sua extinção mediante Mandado Segurança e , perante a Justiça Federal, obtenção de Liminar e, finalmente, o julgamento do mérito, incluisive promovi a carreata “ENTERRO DO SELO-PEDÁGIO”, percorreu principais ruas e avenidas de BH, ato solene  (“extrema-unção”)  na Praça 7 Setembro, passou pela Praça da Liberdade, e seu encerramento na Av. Brasil na sede do DNER, onde depositado, literalmente, o CAIXÃO do “defunto”, para lá transportado por  caminhão (CARRETA), puxou fila de dezenas de automóveis com ampla cobertura da imprensa (jornais, rádios, tv) de Minas e, também, nacional. Comprova-se a presente assertiva os arquivos deste declarante, inclusive exibição do definitivo ACORDÃO do Tribunal Julgador,  à disposição de eventuais interessados, além de outros documentos disponíveis.

“Selo” antigo e extinto, “ou atual pedágio cobrado a beneficiar (favorece) enriquecimento sem causa, principalmente empreiteiras formadoras dos tais consórcios (conluios) exploradores (cobradores) das escorchantes tarifas e impostas aos contribuintes explorados usuários de estradas brasileiras, a maioria sequer tem conservação do piso asfáltico e compostas de pistas sem divisória, chamado canteiro central.
João S. Souza

PROFISSIONALISMO

O ex-ministro Pazuello não deveria suplicar concessão do HC, apenas se fazer acompanhar (ter assistência) de VERDADEIRO advogado, diferente daquele que “assistira” o ex-secretário de comunicação da Presidência Wajngarten, seria (e será) suficiente a conter os rompantes do relator e seus pares.
Eu, distante de partidarismo e modéstia às favas, acaso na condição de constituído pelo “depoente”, imaginei-me assentado naquela cadeira, o que teria desfecho movimentadíssimo em honra da profissão a qual exerço há quarenta anos.

João S. Souza

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén