“A-U-T-O-S-S-U-G-E-S-T-Ã-O”

“A-U-T-O-S-S-U-G-E-S-T-Ã-O”

Emudecer, ao menos periodicamente, porta-vozes midiáticos, e, nos eventuais intervalos sugere-se sossego com apenas difusão de melodias puramente instrumentais — os ‘hits’ atuais, suas letras, potenciais ofensivas a âmagos a partir dos tímpanos de quem tem senso mediano de compreensão — porque inaceitável e insuportável essa falação ininterrupta de impropérios, que nos remetem à retroação, à ignorância “in natura” (nascimento), e há exemplos, como hoje (21) comprovado nos 5 minutos dispensados ao Rádio: “… ele levou tiros na barriga, e o PM foi encaminhado ao hospital… e acabou morrendo”; “… descer lá embaixo” (duas repórteres da CBN – 08:12h).
João S. Souza