Independentes

Categoria: Artigo Page 1 of 150

CAPITANIAS HEREDITÁRIAS

Plenamente vigente no Brasil poder da hereditariedade sob laço familiar. Entendamos a sustentação desse procedimento por variadas vias, inclusive fomentado através de urnas eleitorais além de nomeações em atendimento à estirpe molecular, ou seja, especificidade pessoal, ou melhor, conteúdo gene, haja vista a composição de câmaras de vereadores, assembleias legislativas estaduais, legislativo federal (câmera e senado), prefeituras municipais, governos estaduais, além de ocupações de milhares de cargos em todas esferas e níveis da governança brasileira, a não excluir instituições paraestatais como OAB-M.Gerais. Assim, seja direta ou indiretamente, como dantes no Quartel de Abrantes.
João S. Souza

R E P E T I T I O N

Explanação ilustrativa e verossímil (vídeo anexo), portanto, dispensaria mais esclarecimento acaso considerável parcela da Categoria em questão não formasse, deliberadamente, MASSA de MANOBRA a permitir constituição dessas “dinastias” e suas continuidades décadas a fio.
Este advogado, inscrito na OAB/MG número 33.022, ativo e honrosamente, há 40 anos, desde os primeiros passos na Advocacia invocou sob formas jurídicas diversas
(administrativa, publicamente etc.) questões relacionadas diretamente a nossa Classe profissional, o que me custou responder — diga-se, vitoriosamente — inclusive a procedimento processual instaurado de ofício e a bel-prazer, coincidentemente, por obra e graça do atual ocupante da Presidência do Conselho Seccional Mineiro, enquanto exercia seus primeiros dois mandatos.

João S. Souza

ANTISSOCIAL

Queixa de conviva no Facebook, chamada rede social, quanto à origem de mau procedimento pessoal e coletivo brasileiro, que não se coaduna com minha compreensão porque seria admissão de igual exigência a pais com bons propósito e atitudes serem responsabilizados, interminavelmente, por atos dos seus filhos na faixa adulta e juridicamente capazes.
Pois bem, em 2018, estive em Portugal e percorri várias localidades e recintos, e o único mau educado com o qual me deparei com taxista após meu desembarque ao retornar de Barcelona/Espanha, após transcurso de alguns quilômetros no trajeto aeroporto de Lisboa à cidade Amadora, o obriguei, literalmente, a parar, desci do seu veículo e, posteriormente, dia seguinte, ao amanhecer, registrei ocorrência no departamento regulador e fiscalização dessa prestação de serviço.
Portanto, não devamos debitar aos colonizadores portugueses a culpa da nossa má formação moral e/ou social, haja vista o perverso, acaso não pervertido e açambarcador, modelo musical e porque não referência ao reiterado desencontro ‘dialético’ contidos nas ditas novelas tupiniquins, a rigor, acompanhadas nacionalmente
.

João Silva de Souza

CONTRASSENSO

Incompreensível “guarda-chuva” Lei trabalhista (CLT) amparar as relações contratuais extravagantes entre jogadores de futebol e times ou ditos clubes, enquanto desconhece Direito relativo ao vínculo laboral motoristas e os aplicativos de transportes, como UBER, 99 etc.
João S. Souza

Page 1 of 150

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén