“CLARIVIDÊNCIA ULULANTE”

“CLARIVIDÊNCIA ULULANTE”

FATURAMENTO MUSICAL — COMANDADO, ANTERIORMENTE, POR GRAVADORAS DE DISCO/LP — COMBINADO A IGUAL INTERESSE FINANCEIRO DA MÍDIA (RÁDIO, TV etc.),
VIGENTE NO SISTEMÁTICO PROCEDIMENTO MERCANTIL, EMBORA, MUDADO, EM PARTE, SUA OPERACIONALIDADE
, SUPRIMIDA A IMPERATIVIDADE PARTICIPATIVA DAS GRAVADORAS NA PERCEPÇÃO DO RECHEADO BOLO DE DINHEIRO, OCORRÊNCIA EM RAZÃO DE APARIÇÕES DOS DIFERENTES FORMATOS DE PLATAFORMAS DE GRAVAÇÃO E, TAMBÉM, TIPO TRANSACIONAL OU OFERTAS AO PÚBLICO CONSUMIDOR DOS “PRODUTOS“, QUE, HÁ, APROXIMADAMENTE, DUAS DÉCADAS , ARTISTAS RELACIONAM-SE DIRETAMENTE COM SISTEMA EMPREENDIMENTOS MIDIÁTICOS, QUE MANTÊM FAVORECIMENTOS ÀS “DIVULGAÇÕES” (EXPOSIÇÕES MASSIFICANTES) MUSICAIS, PRINCIPALMENTE FINS CONTRATUAIS DE ‘SHOWS’ A SOMAREM ÀS RECEITAS MILIONÁRIAS AMEALHADAS PELA REFERIDA PARCERIA “CULTURAL“:
“Madrinha do samba, Beth Carvalho (1946-2019) morou em um apartamento em São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro, nos últimos anos de vida. Além do imóvel onde reunia amigos em grandes festas e feijoadas, a cantora era proprietária de uma mansão no badalado bairro carioca do Joá, não muito longe dali. Um ano após a morte da sambista, o local está abandonado e listado para venda em sites imobiliários.
Com 500 m² de área construída, o valor pedido pela casa na zona oeste do Rio de Janeiro é de R$ 3,990 milhões. A residência fica em um condomínio fechado, com praia privativa e varanda com vista para o mar. Conta com quatro dormitórios, sendo duas suítes; tem mais seis banheiros, piscina e uma área verde.
De acordo com o levantamento elaborado pelo portal imobiliário Imovelweb a pedido do Notícias da TV, o preço do metro quadrado no bairro do Joá está no patamar de R$ 6,5 mil. A casa de Beth está acima da média: R$ 7,9 mil por metro quadrado.
A cantora adquiriu a mansão na década de 1980 e morou lá durante mais de 23 anos. “Fui contratada por uma gravadora que me pagou 40 milhões [de cruzeiros]. Para de ter ideia do quanto era isso, eu comprei uma casa linda de sete andares da Joatinga por 4 milhões [de cruzeiros]. O que eu ganhei naquela época daria para comprar umas dez casas”, revelou em 2014, quando estava começando a comemorar 50 anos de carreira” (NTV).
CONCLUI-SE INEXISTÊNCIA DA FIGURA ESPONTANEIDADE no CHAMADO “GOSTO POPULAR” CAUSADOR DE RESULTADO “SUCESSO” MANTENEDOR DA DUPLA MÃO DE DIREÇÃO ‘JABÁ’, PRÁTICA NÃO EXCLUSIVA DO SETOR OBJETO DESTA IRRELEVANTE E RÚSTICA DISSERTAÇÃO.
João S. Souza