CONTRAPONTO

CONTRAPONTO

Fraqueza, tanto quanto RESISTÊNCIA algo inerente à NATUREZA, depende do campo de atuação, assim, na questão do homem (macho) face à mulher (fêmea), cada indivíduo tem faculdade de auto-avaliação, e, nessa condição-humana, eu nunca dependi, especialmente, de eventuais “parceiras” — exceção minhas duas mães — para tentar e promover atitudes progressivas-necessárias.
Muitos indivíduos — exclui-se situações individualizadas ou pessoais — pronunciam-se com propósito demagógico (angariar simpatia do majoritário público-feminino), não sei qual o papel do dito autor do texto Arnaldo Jabour, mas, tanto mulher — inigualável no exercício das aptidões-naturais atribuídas ao gênero — quanto o homem nas execuções das missões de esteio (físico e moral) na chamada sociedade, e, repito, incontáveis mulheres, como homens, assumem e cumprem, cumulativamente, PAPÉIS, sem compartilhamento de quem deveria participar de tais deveres (criação, educação de filhos, netos, manutenção e cuidados com pais, avós etc.).
Prefiro afirmar que resultado depende, exclusivamente, do caráter de cada pessoa, independentemente do sexo!
João S. Souza