CRÔNICO, TALVEZ

CRÔNICO, TALVEZ

Rogo-te/vos:
Neste site nosso reggae REFLEXÃO (letra e áudio disponíveis no “clube dos compositores do brasil”), e, acaso não seja muito, repasse-o, sem o preconceito (comum em Minas) frente a quem esteja (está) mais próximo de si.
Lembro-me do tempo — até final da década de 1980 — quem desejava sobressair (e sobreviver), principalmente no meio musical, mudava-se para Rio de Janeiro ou São Paulo, não apenas para aproximação às gravadoras importantes e sedes de redes televisivas, sim para, posteriormente, receber prestígio na própria Gerais, alguns exemplos são cantor e compositor Márcio Greyck, Clara Nunes, A. Timóteo, 14 Bis, Evaldo Braga, Moacir Franco, Nelson Ned, Vando, Sepultura, Vanderlei, Eduardo Araújo e muitos outros nomes não resgatados por minha memória.
Falo de assunto ou área com a qual tive, à época, ligação (e tenho, também, atualmente, possuo relação direta com música). João S. Souza