FALSIDADE IDEOLÓGICA

FALSIDADE IDEOLÓGICA

Brasil — diferente de países onde seriedade e compostura são balizas à conduta não apenas de agentes governamentais, como Finlandia — promove, debochada mente, desânimo, principalmente no jovem quando se constata atos desastrosos nas propostas de pretensa-escolarização (ensino acadêmico), mostra  desencontro entre fatos e fictícios bons propósitos expelidos por pessoas inabilitadas moral, ético e funcionalmente a partir de atitudes expostas, escancaradamente, aos olhos, ouvidos e à percepção de quem possui mínimo senso de ridículo, e “para não dizer que eu não falei das flores” sito uma das graves e corriqueiras ocorrências produzidas neste país, exemplo peça publicitária (outdoor) exposta em traseiras de ônibus intermunicipal (Contagem/Belo Horizonte) exibição de cantador, dito sertanejo, com ‘curriculum vitae’ sem escolaridade fundamental, contratado a preço e peso do vil metal, estrelou ano inteiro propaganda da “Nova Faculdade” (ensino de graduação) a cata de matrículas de alunos à formação universitária.
Nosso “REFLEXOS COTIDIANOS” contém, dentre 89 assuntos, o ora em questão, que, certamente, chegará se não às mãos dessas pessoas, possível será (é) de suas ciências da existência da nossa exposição, porque além da distribuição gratuita e sistemática a Escolas, principalmente públicas — iniciada recentemente –, exemplares do referido livro também entregues às emissoras de rádio e televisão, especialmente às mencionadas no conteúdo do trabalho literário da autoria deste escritor, escaldado em embates públicos e judiciais.
João S. Souza