MUNDO DESCRENTE

MUNDO DESCRENTE

Recebi (recebo) produções (“colas”) conteúdos (escritos) atribuídos a pregadores de várias tendências, embora, sem “autenticação” (procedência), do material, faço o que compete a vivente, ou seja, opino — falo e, em seguida, assino — sem pestanejar, e, para não variar, hoje, veio-me, novamente, “texto-diálogo”, cujas personalidades (ou personagens) Dalai Lama e Leonardo Boff.
Religião adestra o dito ser-racional, pois, condicionada à intermediação entre indivíduos-terráqueos e Dividade — Cristo perante cristãos, Maomé aos mulçumanos, Buda frente Budistas etc. –, diga-se, gente-ovelhas formadas por pastores e seus templos.
Fé é capacidade, individualmente, da espécie-humana, “conectar-se” a Deus, independente de regras formatadas por semelhantes-mortais, especialmente “mandatários” ávidos na obtenção de poder-de-dominação e amealhar grandeza, e, quanto a este tema, eu, há pouco tempo, pronunciei abertamente, salvo engano, constante neste site, ou na página Facebook João Souza/joaoadvescritor.