NACIONALIDADE INOCENTE

NACIONALIDADE INOCENTE

O prefeito do Rio de Janeiro, sob rótulo da religiosidade, mais um dos governantes, dentre os milhares de improbos (imorais),
como Kalil com seus luxuosos VOOS, que desferem, impunemente, ofensivas à Constituição Federal (artigo 37) e lançam cusparadas nas caras de seus mantenedores (contribuintes) no país cujo povo conhece (sabe), no máximo, regras de futebol.
Fala quem atuou, desprendido e frontalmente — âmbitos público e judicial — contrário a esses miseráveis!

João S. Souza